shutterstock_569277196Foi realizada na noite de 19 de abril, no auditório da Fecesc, a Plenária organizada pelas Centrais Sindicais e pelo Fórum de Lutas em Defesa dos Direitos, com o objetivo de organizar a Greve Geral do dia 28 de abril. A Pauta da Plenária foi dividida em breve apresentação, informes das centrais e do Fórum, debate e encaminhamentos.

Nos informes foi simplesmente repassado o resultado das deliberações tomadas e das principais ações realizadas até aqui para construir a greve do dia 28 de abril, tanto pelas centrais quanto pelo Fórum.

Depois disso, tivemos uma rodada de falas sobre a pauta da Plenária, subscrita em organizar a greve geral do dia 28 de abril. A maioria das falas, ou a sua totalidade, defendeu que deveria ser prioritário se construir toda a paralisação possível. Fazer de fato a greve, como forma de mostrar a força da classe trabalhadora. Parte das falas, no entanto, consideraram importante também a possibilidade de se fazer um Ato político no mesmo dia 28. Houve acordo que as duas coisas não deveriam ser dicotômicas, e que fazer a greve ser o mais extensa possível não é dissonante com a possibilidade de haver Ato.

 Nos encaminhamentos se decidiu que o Ato (ou mais que um ato) pode acontecer durante o dia, e mesmo no dia anterior, conforme as condições.

Deliberações:

Dia 27 de abril, 17hs: Concentração para Vigília em Defesa dos Direitos, na Praça de Lutas (ao lado do Ticen). Se houver grande número de participantes, será realizada caminhada pelo Centro nesse final de tarde.

Na Praça de Lutas será montada estrutura de barracões, com água, café, alguma alimentação, para toda a militância aguardar o dia da greve geral, concentrada.

Dia 28 de abril, cedo: Atividades de reforço das paralisações.

Dia 28 de abril, 11hs: Nova concentração, para ato itinerante pela cidade, conforme as condições. Esta condição deve seguir ao longo do dia, e os atos podem se multiplicar, inclusive ficar maior no decorrer do período.

Semana que precede o dia 28 de abril:

Do dia 24 ao dia 27 de abril: Tenda no Ticen, com panfletagem, som e agitação:

Dia 24 – CUT e quem mais puder;

Dia 25 – UGT e quem mais puder;

Dia 26 – Intersindical Central, Fórum de Lutas e quem mais puder;

Dia 27 – Todas e todos que puderem, para uma grande agitação.

 Nesta mesma semana será organizado som volante pela cidade e pelos bairros.

 Foi decidido também fazer trabalho de colagem.

 Na UFSC, os três segmentos estão articulados para realizar toda uma programação para fortalecer o dia 28 de abril. Da mesma forma, diversas entidades e movimentos estão realizando atividades e atos para construir a greve em seus setores.

 Tem panfleto das centrais na CUT, e panfletos do Fórum no SindSaúde. Pede-se atenção para não deixar faltar, assim como se pede que quem tiver com sobra, leve para estes locais para ser redistribuído.

 Uma Comissão foi montada para ir organizando as demandas em direção ao objetivo. As direções de entidades e movimentos que estavam podem prestar melhores informações a quem considerar necessário.

Em Defesa da Aposentadoria e dos Direitos Trabalhistas!

Contra a Terceirização!

Pressionar cada vez mais forte os deputados e senadores, que seguem votando contra o povo trabalhador!

Por Nenhum Direito a Menos! Fora Temer!!!

Florianópolis, SC.

28 DE ABRIL – É GREVE GERAL!

Fonte: ANDESUFSC