ANDES-SN completa 38 anos de lutas e conquistas

2019-02-20T13:17:39+00:0020 de fevereiro de 2019|

O ANDES-SN completa 38 anos nesta terça-feira (19). A Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior foi fundada na cidade de Campinas (SP), em 19 de fevereiro de 1981.  O nascimento do ANDES-SN em 1981 – na forma inicial de associação nacional, pois a legislação vedava a organização de sindicatos de servidores públicos – se deu através da resistência travada dentro das universidades por docentes, estudantes e técnico-administrativos.

Plenária do 2º Congresso do ANDES-SN (1983)

Sete anos depois, em 26 de novembro de 1988, após a promulgação da Constituição Federal, a ANDES passou a ser Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (o ANDES-SN).

Assinatura do registro sindical do ANDES-SN (1988)

Nesses 38 anos, o ANDES-SN esteve presente em grande parte das lutas em defesa da educação pública brasileira. Ainda sob a pressão da ditadura empresarial-militar (1964-1985), o ANDES-SN preocupou-se em não apartar o trabalho acadêmico da realidade social, vinculando, na prática, a luta dos docentes às lutas de outros trabalhadores.

Luta pela carreira única (1988)

Durante toda sua história, o ANDES-SN lutou em defesa da educação pública e contra a precarização do trabalho docente. Teve participação ativa nas lutas pela redemocratização do país no início da década de 80 (Diretas Já!), anistia aos presos e exilados políticos e pela Constituinte 1986/88. No processo da Constituinte, o ANDES-SN foi um dos protagonistas da luta que garantiu a gratuidade da educação pública na Carta Magna.

Marcha contra o Apagão (2001)

Apresentou propostas para a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e, posteriormente, no final da década de 90, ajudou a elaborar o Plano Nacional de Educação (PNE) da Sociedade Brasileira. Ainda na década de 90, o ANDES-SN teve papel de destaque na luta contra as privatizações neoliberais, tanto na educação quanto em outras áreas.

O ANDES-SN também foi um dos pioneiros no rompimento com a estrutura sindical autoritária implantada no Brasil desde os anos 1930. Todas as decisões são deliberadas pela base, que elege democraticamente todos os dirigentes. O Sindicato Nacional é mantido pela contribuição voluntária de seus sindicalizados, sem receber imposto sindical.

Passeata contra a Reforma da Previdência (2003)

Nos anos 2000, o ANDES-SN lutou contra o projeto de Reforma Universitária do governo de Lula e suas implicações, tal qual o aumento das parcerias público-privadas dentro das universidades por meio das fundações ditas de apoio. O Sindicato Nacional também participou ativamente da construção da primeira e da segunda edição do Encontro Nacional de Educação (ENE), respectivamente em 2014 e 2016. O III ENE será realizado em abril, em Brasília (DF).

Passeata contra a Reforma da Previdência (2003)

Nos últimos anos, o ANDES-SN tem se empenhado em combater todos os ataques aos direitos dos trabalhadores, das mulheres, da população LGBTT, dos indígenas, e de negros e negras. O Sindicato Nacional tem atuado para construir uma ampla unidade em defesa das liberdades democráticas e em defesa da educação pública. O Sindicato Nacional também tem lutado contra as políticas privatistas e repressivas do governo de Jair Bolsonaro.

Confira aqui o álbum de fotos sobre a História do ANDES-SN produzido no 35º aniversário do Sindicato Nacional.

Fonte: ANDES-SN
X