Durante o 39º Congresso do ANDES-SN, a diretoria do sindicato nacional lançou uma série de materiais que resgatam a história da entidade, além de explicar seu funcionamento e estrutura.

O site do ANDES-SN contará com uma linha do tempo que traz detalhes da atuação do sindicato ao longo de sua existência. Além disso, foram impressos dois folderes – um institucional sobre como funciona a entidade e outro explicando as funções de cada grupo de trabalho -, e a cartilha “Conhecendo o ANDES”.

Da ANDES AO ANDES-SN – um pouco de história

A cartilha conta o processo de fundação da ANDES (Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior) e a transformação da entidade, em 1988, em Sindicato Nacional, após a promulgação da Constituição Federal.

Detalha o projeto de universidade do ANDES-SN, contido no Caderno 2, que aborda os seguintes conceitos: 1) Estruturação tributária; 2) Defesa da Educação Pública; 3) Defesa da Universidade Pública pautada na indissociabilidade entre ensino-pesquisa-extensão, democrática e universal; 4) Defesa do ensino-pesquisa-extensão públicas; 5) Educação técnica e tecnológica pública; 6) Gestão democrática; 7) Autonomia universitária conforme expresso no artigo 207 da CF/88; 8) Financiamento público e estatal para as universidades; 9) Programa de Ciência e Tecnologia públicos; 10) Carreira docente; 11) Padrão unitário de qualidade voltado à superação de desigualdades regionais; e 12) Avaliação da Educação Superior.

O documento registra ainda a participação da entidade nas diversas lutas sociais como as “Diretas Já”, o processo Constituinte – que resultou na CF 88 -, a criação do Fórum Nacional em Defesa da Escola Pública; da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), do Plano Nacional de Educação da Sociedade Brasileira (PNE-SB), a defesa da soberania nacional e contra a privatização da Petrobrás e outras estatais.

 O Sindicato e sua categoria também estiveram envolvidos nas lutas para barrar as contrarreformas neoliberais impostas pelos sucessivos governos. Realizou, ainda, várias greves ao longo dos últimos 39 anos, em defesa da carreira docente e da universidade pública, gratuita, de qualidade e socialmente referenciada, nas Ifes e nas Iees/Imes.

A cartilha explica também como se estrutura o Sindicato Nacional, suas instâncias deliberativas e o desafio de organização sindical pela base imposto pelo modelo de universidades multicampi, existente tanto no setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) como das Estaduais e Municipais (Iees/Imes).

Eblin Farage, secretária-geral do ANDES-SN, ressalta que a cartilha será um importante instrumento de diálogo com a categoria, em especial para os docentes que estão ingressando agora nas universidades, institutos e CEFET.

“A importância do material se dá pelo fato do ANDES-SN ser um sindicato que vai fazer 40 anos [em 2021] e que tem uma categoria que está muito renovada e que não conhece a nossa história. E o que faz o ANDES-SN ser um sindicato forte é a sua história, os seus princípios e projeto de educação e de sindicato que se construiu ao longo desses anos. Para nós, esse é um material fundamental para as seções sindicais intensificarem o trabalho de base”, explica.

 

Fonte: ANDES