O Dia Internacional de Luta das Mulheres Trabalhadoras foi lembrado durante toda a semana em Santa Catarina. Em Florianópolis, movimentos feministas, sociais e sindicais se uniram pelos direitos das mulheres, contra o preconceito, o feminicídio e as diferenças de gênero, ainda impostas no mundo do trabalho.

Desde o dia 2, várias atividades se espalharam pela Capital, buscando a conscientização para a data. No domingo (8), o ANDESUFSC participou da grande mobilização 8M SC, realizada na cabeceira da ponte Hercílio Luz, em frente ao Parque da Luz. “Foi um momento no qual reforçamos nossa luta coletiva em defesa das mulheres, alertando para a violência que ainda nos assola e nos tenta impedir, mas continuaremos resistindo”, ressalta a presidente do sindicato, Adriana D’Agostini.

Ela evidencia a importância da valorização feminina e sua participação em áreas essenciais, como a educação pública. “Mulheres são destaque em todas as áreas. Nas universidades, somos maioria. Na Ciência, só conquistas. Mas na sociedade ainda somos desmerecidas e desrespeitadas, especialmente pelo atual governo. Precisamos mudar este cenário, lembrando que nossa força vem de nossa união e participação”, diz a presidente da ANDESUFSC.

No dia 9 de março, as mulheres foram novamente para as ruas de Florianópolis, desta vez em uma grande marcha. O ato de protesto teve início no Largo da Alfândega e percorreu as vias da cidade. Em destaque, cartazes pediam dignidade, liberdade e trabalho. Críticas ao governo federal – que constantemente tenta diminuir a representatividade e a importância da força de trabalho feminina – também reforçaram a mobilização em Santa Catarina.

Fonte: ANDESUFSC