Assembleia Geral convocada pela ANDESUFSC delibera criação de frente antifascista

2018-10-22T09:46:43+00:0022 de outubro de 2018|

Na última quarta-feira (17), a ANDESUFSC realizou uma assembleia geral extraordinária para debater o enfrentamento aos ideais fascistas que têm se disseminado no país. Os docentes representados pela seção sindical definiram alguns encaminhamentos para a construção de uma frente única em defesa dos direitos, da universidade pública e da democracia.

Em votação, o grupo decidiu pela criação de uma ampla frente antifascista na UFSC, composta por toda a comunidade acadêmica, movimentos sociais e outras entidades. O coletivo irá traçar estratégias para combater ativamente condutas que ameacem o Estado Democrático de Direito.

Os participantes da Assembleia também decidiram que os trabalhos serão desenvolvidos com forte oposição aos avanços do fascismo, de todas as tentativas de amenizar as consequências aterradoras de ditaduras no país, e na perspectiva do posicionamento político da seção sindical – também votado na instância deliberativa – que é compatível com as frentes defendidas pelo movimento #EleNão.

De acordo com a presidente da ANDESUFSC, Adriana D’agostini, a posição surgiu de forma orgânica, coerente com todos os valores historicamente defendidos pela seção sindical.

“Lutamos pela classe trabalhadora e por uma educação pública gratuita e socialmente referenciada. Somos contrários à violência, ao fascismo e à retirada de direitos, principalmente de grupos sociais menos favorecidos. Diante disso, não poderia haver posicionamento diferente. Nada disso é compatível com as ideias defendidas por essa chapa fascista, e decidimos nos posicionar em favor do projeto de país em que acreditamos”, explicou Adriana.

A estruturação da instância de luta antifascismo será divulgada na reunião da Frente Democrática da universidade, que acontece hoje (19) às 18h, para reforçar o caráter agregador do grupo.

Assembleia definiu ações para luta antifascista

Além de estabelecer a criação da frente, a assembleia também encaminhou as primeiras ações de luta antifascista. Uma delas será a solicitação de um posicionamento do Conselho Universitário (CUn), além da divulgação do InformANDES especial sobre fascismo e ditadura. O periódico temático foi divulgado pelo sindicato nacional ontem (18).

O grupo também irá promover a conscientização sobre o caráter antidemocrático dos discursos dessa chapa com o uso de material unitário; a expansão dos debates para além dos muros da universidade; e o amplo apoio e participação nas manifestações #EleNão.

Nos próximos dias, a Frente irá convocar um debate sobre a conjuntura política atual e as perspectivas devastadoras para as áreas de ciência e tecnologia nos próximos anos.

Fonte: ANDESUFSC

X