Em Congresso, seção sindical debate futuro da luta

2019-02-06T10:38:57+00:0006 de fevereiro de 2019|

Entre os dias 28 de janeiro e 2 de fevereiro, a ANDESUFSC participou do 38º Congresso Nacional do ANDES-SN. O evento foi marcado por discussões estratégicas para o futuro da luta por uma educação pública gratuita, inclusiva e democrática no país, diante de uma conjuntura política repleta de ameaças aos direitos e ao pensamento crítico.

Neste ano, o Congresso foi realizado na Universidade Federal do Pará, em Belém, e teve o tema Por Democracia, Educação, Ciência, Tecnologia e Serviços Públicos: em defesa do trabalho e da carreira docente, pela revogação da EC/95.

Para a presidente da seção sindical, Adriana D’agostini, que fez parte da delegação que representou a entidade no congresso, a participação deu novo fôlego à luta da categoria e ofereceu novas perspectivas para a mobilização nos próximos meses.

“Definimos nosso calendário de lutas e elencamos nossas prioridades. Foi um debate muito enriquecedor, com contribuições importantes da ANDESUFSC para o movimento nacional. Saímos desse evento mais fortes, e com novas ferramentas para defender os direitos dos trabalhadores e a educação pública socialmente referenciada em que acreditamos”, afirmou Adriana.

Deliberações

A principal deliberação do evento compõe a centralidade da luta, que indica a união de forças políticas de toda a classe trabalhadora como única forma criar uma mobilização efetiva, que proteja direitos sociais e recupere todas as garantias que foram retiradas nos últimos três anos.

Nesse contexto, os docentes construirão lutas pela revogação da Reforma Trabalhista; em defesa dos servidores e serviços públicos; e em prol do financiamento público inalienável para saúde e educação.

Reforma da Previdência é pauta urgente

A priorização das mudanças previdenciárias pelo Governo Federal também implicou na urgência de se articular a mobilização contra a medida, que ameaça o futuro da Previdência enquanto sistema de proteção social no país e a qualidade de vida dos aposentados brasileiros.

Para isso, o ANDES-SN irá pautar uma greve geral ainda neste semestre em oposição à Reforma da Previdência. O debate sobre o movimento acontecerá em conjunto com a organização de uma paralisação nacional convocada para o Dia Internacional das Mulheres.

Fonte: ANDESUFSC

X