NOTA CONJUNTA DAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO EM REPÚDIO ÀS MANIFESTAÇÕES DO RADIALISTA SAULO MACHADO

2018-11-05T10:20:08+00:0005 de novembro de 2018|

Os sindicatos representativos dos trabalhadores em educação de diferentes redes de ensino presentes em Araranguá manifestam o seu repúdio ao comentário do radialista Saulo Machado realizado em seu programa matinal apresentado na Rádio Araranguá no dia 31 de outubro do corrente ano (disponível no seguinte link, a partir do minuto 14: https://www.facebook.com/radioararangua/videos/114477292791553/).

Após a divulgação da notícia sobre o pedido do Ministério Público de Santa Catarina para que a deputada eleita pelo Partido Social Liberal, Ana Caroline Campagnolo seja multada em R$ 71.517 por danos morais coletivos, devido a solicitação da mesma para que alunos gravem os professores em sala de aula e os denunciem por suposta “doutrinação”, o radialista teceu comentários afirmando que os Institutos Federais, as universidades e as escolas viraram redutos de “esquerdistas e esquerdopatas” e que os professores estariam fazendo “a cabeça de crianças e adolescentes”.

Além de tais ataques contras as instituições de educação e os/as professores/as, Saulo Machado afirmou que os partidos políticos “PCdoB, PSTU e PT tomaram conta das nossas universidades federais e dos nossos colégios”.

Com tais afirmações o radialista procura jogar a opinião pública contra os/as professores/as e as instituições de ensino, aproveitando-se de um cenário conjuntural no qual as ideias do projeto Escola Sem Partido surgem novamente no debate público.

As escolas, universidades e institutos federais são espaços de liberdade de expressão e pensamento, de formação para a democracia e para a cidadania. Bases que estão estabelecidas na Constituição Federal de 1988 e na Lei 9.394/96 – a LDB, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Nas instituições de educação pública os gestores são eleitos de forma democrática a partir da decisão da comunidade escolar, e não são indicados por qualquer partido político. A afirmação de que as universidades e escolas são “controladas” pelos partidos políticos citados é uma afronta a autonomia universitária e escolar e não tem nenhuma relação com a realidade.

A fala de Saulo Machado ocorreu no mesmo dia em que o Supremo Tribunal Federal manteve, por unanimidade, a suspensão de ações ordenadas pela Justiça Eleitoral que ocorreram em diversas universidades às vésperas das eleições, garantindo o direito constitucional de liberdade de expressão e a livre manifestação do pensamento.
Os sindicatos representantes dos trabalhadores em educação repudiam as ofensas do radialista e se colocam na luta em defesa da educação democrática, plural, laica e de qualidade!

ANDES Sindicato Nacional – Seção Sindical UFSC
SINDMA – Sindicato dos Servidores Municipais de Araranguá
SINTE-SC – Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina
SINASEFE – Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica – Seções Sindicais IFSC e Santa Rosa do Sul

X