O mundo vive uma dramática crise econômica que se agrava a cada dia em decorrência do avanço da pandemia global de COVID-19.
Não bastasse a gravíssima crise econômica e de saúde que assola a humanidade em decorrência do avanço da COVID-19, no Brasil ainda temos que lidar com um genocida funcional que age de acordo com os interesses e a reorganização do capital internacional e nacional, assumindo descaradamente a defesa do extermínio de parte da população trabalhadora. Ao contrário de outros mandatários prioriza financiar os banqueiros e especuladores.
Urge interromper este governo de assassinos que vêm na morte de milhares de brasileiros e brasileiras nada mais do que lucro. Enquanto Bolsonaro tergiversa a curva de crescimento do coronavírus cresce e levará o país ao colapso social. Contrariando toda a experiência internacional e os protocolos preconizados pela Organização Mundial de Saúde, o presidente abjeto contrapõe-se às medidas sanitárias adotadas no mundo inteiro; desdenha da periculosidade do COVID-19; ironiza e desautoriza as medidas de governos de estados e de municípios que orientam o isolamento; propõem cortes orçamentários e outras medidas que precarizam a vida da população em geral; disponibiliza parcos recursos ao sistema único de saúde – SUS – e às Universidades Públicas, locus principal de produção de ciência para o combate da pandemia. Pretende reduzir o salário de servidores públicos, inclusive os que estão na linha de frente para vencer o COVID-19, repassando mais uma vez a conta aos trabalhadores(as). Sabemos que as medidas até o momento apresentadas pelos governadores são ainda insuficientes, principalmente para os mais vulneráveis, entre eles os indígenas, quilombolas, pessoas em situação de rua, idosos, populações pobres e periféricas.
Não podemos nos calar!
O grito agora é pela desobediência civil!
Fiquemos em casa!
Nossa luta hoje é pela vida!
Lutamos contra o vírus COVID-19 e contra o “presidente” genocida. Nossa vigilância e unidade de ação são imprescindível nesse momento! Defender a saúde e o SUS, os serviços públicos, a ciência e à tecnologia a serviço da vida! Pela revogação da EC 95 que congela recursos para as áreas sociais, em especial a saúde e a educação, e por medidas protetivas de renda sanitárias à população de baixa renda! Em defesa do emprego e salários! Pela imediata suspensão do pagamento da dívida brasileira e por uma auditoria cidadã da dívida, para que o Brasil não continue a sangrar suas riquezas para a manutenção de um sistema financeiro insensível que no seu parasitismo especulativo atinge a vida humana! Pela imediata taxação das grandes fortunas!

Neste momento, é urgente e necessário assumirmos com firmeza a campanha pelo fim do governo Bolsonaro.

Vamos todas e todos manter a resistência e organização contra qualquer ataque aos direitos da classe trabalhadora! Por uma Greve Geral pela vida dos trabalhadores!

#FORA BOLSONARO!
#Ficaemcasa

Florianópolis, 25 de março de 2020.

Diretoria da ANDESUFSC